xx

xx
o0o A Companhia de Artilharia 3514 voou para Angola no dia 2 de Abril de 1972 (Domingo de Páscoa) num Boeing 707 dos Tams e regressou no dia 23 de Julho de 1974, após 842 dias na ZML de Angola, no subsector de Gago Coutinho, Provincia do Moxico o0o Rendemos a CCAÇ.3370 em Luanguinga em 11 de Abril de 1972 e fomos rendidos pela CCAÇ.4246 na Colina do Nengo em Junho de 1974. Estivemos adidos ao BCav3862 e depois ao BArt6320 oOo O Efectivo da Companhia era composto por 172 Homens «125 Continentais, 43 Cabo-Verdianos e 4 Açorianos» oOo

domingo, 25 de Abril de 2010

Memórias do Luanguinga (Abril/72)

Quando esta foto foi tirada, no Acampamento do Rio Luanguinga, tínhamos acabado de chegar ali e, se se reparar nas cores de pele que apresentamos, facilmente se conclui que éramos “maçaricos” arribados recentemente de outros climas em que as epidermes se apresentam mais claras , devido à menor exposição aos raios solares. Quando muito, deveríamos estar ali há pouco mais de umas três semanas, se tanto!...
Já lá vão uns trinta e oito anos, que são muitos, comparando-se com outras pessoas que não chegaram a completá-los, por a vida lhes ter sido demasiado curta!... Mas a vida é mesmo assim e, contra isso, nada há a fazer, pois essa é a chamada “lei da vida”.
Comemorámos 35 anos de saída de Angola, no ano transacto, com uma presença bastante razoável de “velhos” “ Panteras Negras”, no dia 18 de Maio, na Quinta da Provença, Alenquer. Foi uma festa muito animada e bastante alegre e que ainda perdura da nossa memória e espero que, dentro em pouco tempo, estejamos de novo reunidos e, segundo me parece, com um número de presenças mais elevado, uma vez que parece ter havido para esses lados uma série de “ressurreições” de alguns novos “Panteras” que se encontravam extraviados do “Bando” e que voltaram à “vida”, graças aos esforços de um incansável “caçador” que, pelos vistos, tem tido um assinalável e louvável êxito nessa bem árdua missão de recaptura de extraviados, mas que se sentem bem nessa condição. Desejo-lhe os maiores êxitos na missão a que se propôs para nos presentear com novos “troféus” na nova reunião de “Panteras”, no mês de Setembro próximo, à qual, salvo caso de força maior, conto estar presente para convivermos de novo.
Como ia dizendo acima, quando se fez a foto que ilustra este “post” estávamos ali há muito pouco tempo e, dali, mudámos para outros e variadíssimos locais que não interessa aqui referir, pois são sobejamente conhecidos de todos nós. Quanto aos figurantes na imagem, são também de todos conhecidos, mas, mesmo assim, aqui vai a lista dos seus nomes: Da esquerda para a direita: O 1º Cabo CAR Venâncio do Carmo, seguindo-se o Fur.Diogo, nosso Vagomestre(pela nova grafia), o autor deste “post”(Botelho) e por fim, o nosso Fur. Parreira. A foto foi tomada na margem esquerda do Rio Luanguinga que, como se vê e se devem lembrar, era um mar sem ondas nem corrente e pouco profundo, como se pode ver pelo banhista, ao fundo, do lado direito (não identificado).
Serve o presente para relembrar a todos os “Panteras Negras” as paragens inóspitas por que passámos e para agradecermos ao Destino a protecção que nos proporcionou enquanto ali estivemos e a que, ainda hoje, apesar das maleitas que nos atacam a alguns de nós, continua a dar-nos ao conservar-nos a vida, depois dos “trambolhões” que demos e ainda daremos neste Mundo.
Não quero alongar-me demasiado e por isso vou terminar este arrazoado, desejando ao Colaboradores deste Blogue e Familiares, aos elementos da CArt 3514-Panteras Negras e familiares, assim como aos visitantes do mesmo, onde quer que encontrem as maiores felicidades e tudo o que há de bom para todos em geral, com as mais cordiais saudações e um abraço, para todos, do Camarada e Amigo,
Botelho

Sem comentários :

Enviar um comentário